Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

CLau.dot

Everything starts from a DoT, Kandinsky said.

CLau.dot

Everything starts from a DoT, Kandinsky said.

#172 of 365: Re.ti.ro

image.jpg

 

Têm sido dias diferentes ...

De contínua mudança e adaptação. Por agora, parece que entrei em retiro... Tenho estado ausente de muito. Tenho responsabilidade na irresponsabilidade desta ausência em prol da presença em novas coisas. São muitas! .... Mas...

Hoje primo o "pause". Hoje retirei-me do meu retiro. Voltei aos meus prazeres. Estive onde me reconheço e gosto. Estive tranquila. Mostro um bocadinho dessa tranquilidade.

Já tinha saudades.

*Clau.

#106 of 365: Time Out '1' e a cerveja artesanal

image.jpg

Tenho um "beer geek" cá em casa...e não raras vezes a cerveja é tema... Vai daí que a moda da produção de cerveja artesanal "faça você mesmo" já pegou por aqui... e está ali na garagem a pequena fábrica. Outra vitória (dele!): até eu já aprecio cerveja, de uma forma muito especial, que é só minha. Não é de estranhar que quando fazemos o nosso Time Out haja degustação de uma cerveja nova. Este fim de semana fomos visitar os nossos hermanos a Cáceres. Gostámos! A dizer, gostamos de Espanha, das suas Plazas Mayores, das tapas, tinto verano&cerveja, fiestas, ... De estar a ver quem passa, de esplanar e desenhar. Voltamos sempre mais leves ( embora a balança diga que não...). Agora está tudo na mesma... E o aperto é grande... Fica aqui o recuerdo de lá. *Clau.

#102 of 365: "Quantos queres??"

image.jpg

 

.. Hoje é dia de voltar! ... E sai o desafio para o qual estou em falta.. Não é verdade Mom Sandra ?! O primeiro por estas bandas - Perguntas para Bloggers do Sapo.

Tudo para descobrir o que está escondido por detrás do recente nascimento do Clau.dot...  Porque é indiscutível o desejo que todos temos em saber um bocadinho daquele que se esconde por detrás da tela... Uma espécie de curiosidade, que lembra aquela que tinha quando era menina e jogava ao "quantos queres" com os vizinhos ... Vamos lá... Vamos jogar um bocadinho ao “quantos queres” à maneira da Sapo e da Mom Sandra??... Quem não tem saudades?

1 - O que vos levou a criar um blog?

Ora.. Ora... Tudo está mal quando o princípio é “faz o que digo, não faças o que eu faço” ... Assim sendo, a história começa assim: já há algum tempo que exploro a blogosfera e que a tenho em muito boa conta para expor boas ideias, nichos de conhecimento ou pequenos negócios de grande potencial. Por isso, tenho-me armado em defensora da criação de blogs e alicio todos aqueles que gostaria de ver expostas as ideias e consultá-las no dia-a-dia. Tenho tido alguns bons resultados entre amigos... Mas...Como resposta, é normal uma contra-resposta: “ e qual é o teu blog?” Pensei .. E pensei... E voila .... Um rabisco...dois rabiscos... Um meio desenhado... Um meio escrito... Que mostra o que mais gosto de fazer... Ilustrar... Olhar e pensar sobre aquilo que me tem e contém.

2 - Porquê a escolha do Sapo?

... Quiçá... simples, rápido e eficaz para pôr um blog em pé.

3 - Notam alguma evolução na vossa escrita desde que começaram até hoje?

Aparentemente algumas das muitas ideias que ficavam perdidas em mim.. Que “não valia a pena pôr no papel”... Deixam o anonimato e a timidez. Formalizam-se! Agora, falta ganhar o método e regularidade nos rabiscos...

4 - Sobre que temas mais gostam de escrever?

O que vai cá dentro... Porque há muitas coisas lá fora....

5 - Quais eram as vossas expectativas quando criaram o blog, e de que forma têm vindo a ser concretizadas?

Esperando algum dia desenvolver método e regularidade... Algum dia, será o dia...

6 - Notam alguma diferença entre os blogs mais antigos, e os criados na actualidade?

A nota “snob” que antes sentia em muitos blogs ... Agora, desvaneceu-se e parece que estamos entre a amigos, em muitos, até conseguimos estabelecer uma espécie de conversa de café. Muitos, é certo, esqueceram-se do filtro... E muitos outros há ... Aqueles, que conseguem ser pertinentes até à impertinência... Somando... Muita diferença!

7 - Podem-se fazer amizades através dos blogs?

... Provado está que sim...

 8 - Quais os vossos desejos bloguísticos para o futuro?

Conseguir a regularidade de ilustração, escrita e publicação desejada. Ser fiel ao projecto inicial e ser curiosa o suficiente para...

Continuar a jogar a um "quantos queres” todos os dias desta vida. 

*Clau.dot

#84 of 365: 10.10.10

image.jpg

Hoje, é dirigido! ... Fica aqui o registo que antecede sábado e o resto da vida...

Gostamos de acreditar em coincidências. Pensar que o universo conspira a nosso favor. É uma das melhores sensações desta vida. Perceber que nada foi intencional. Tudo tinha uma intenção intrínseca, com anos de atraso ou desencontros marcados. Foi o que aconteceu quando vos falo do dia a que me reporto. Dia de Setembro. Dia de festejar a amizade. Dia de celebrar a felicidade dos amigos em local santificado. Ainda hoje sou capaz de ir buscar um bocadinho das boas energias desse dia. Da ida, da festa e do regresso.

E passaram quase 5 anos. Desde aquele dia que, também, era o tal das festas da terra, quando toda a gente regressa a casa para repor mimos e matar saudades dos amigos que já não vê desde o jantar do ano passado. Aquele jantar que já está marcado para o próximo ano com o mesmo pretexto, no mesmo dia da semana, à mesma hora. Vamos até lá. Não podíamos faltar. Oiço a música estridente, gargalhadas e gritos. Os carroceis onde se ouve o “ mais uma volta”. Paramos no grupo onde nem toda a gente se conhece. Apresentações feitas, alguns minutos de pouco à vontade. A conversa recomeça como era antes, no polivalente, tentando pôr em dia os anos de atraso entre eles, agora, marinheiro e enfermeira.

Os outros (nós! ) também começamos a trocar palavras, algumas pouco explícitas. Ficariam por esclarecer nos dias posteriores, e até hoje, que o fazemos todos os dias

Ali, foi o recomeço de algo que já existia pouco explícito. Finalmente! No dia da capicua, com a força de quem torcia por vocês à distância, ao som dos tambores cá... No silêncio da noite com as luzes do alfeite, aí.

Assistimos a cenas de entusiasmo crescente e estreitar de laços. Sentimos que os amigos estavam a ir pelo caminho certo. Bom tem sido, acompanhá-los! Sentir que são a nossa família, sem que seja preciso laços de sangue. Perceber que são muitas e muitas vezes inspiração. Por isso, ficam os desejos para que possamos cruzar caminhos muitas e muitas vezes! Que seja um percurso cheio e feliz! Que continuem a ser inspiração.

aquele beijo. abraços também.

*clau.pp

#74 of 365: Cenários desta vida #à mesa#

image.jpg

Ponho o 'Rewind mode'. Vezes e vezes sem conta. Lá aparece uma, duas, três, ... mil vezes: a mesa!
São histórias, intenções e sentimentos servidas em refeições ao longo do dia, nas várias formas de mesas, vestidas por toalhas mais ou menos coloridas, com muitas ou poucas caras conhecidas. Ouvem-se risos e gargalhadas, sussurros e conversas mudas. Ouvem-se gritos e discussões acesas. Choros e silêncios.
É Natal! É Páscoa! É o aniversário do avô. É o parabéns a mim! É o brindar ao novo ano e a nós.
Hoje. Continua a ser palco. É motivo de intenções. Os meus pais e os dele, em vez de nos convidarem para os visitarmos, perguntam “ vocês não querem vir cá almoçar ?? “. Já a amiga do peito, liga a perguntar se quero lanchar. É um quase sinónimo de “queres vir cuscar?”.
À mesa festejo etapas e marco momentos: o jantar de recepção, o jantar de despedida, ...
A mesa é assim... Aquela peça de mobiliário indispensável na vida de qualquer pessoa... Faz parte do cenário da vida de todos nós... Sem ela não teríamos pretexto para tanto brinde, nem tanta história para contar!

*Clau.

#56 of 365: e saíram de casa

image.jpg

image.jpg

 

São os primeiros a saírem de casa. É difícil lidar com a vulnerabilidade à crítica. Olho e não tenho sentido crítico ... Aquele a que me atribuem como perfeccionista. Mas gosto do que tive em mãos...

*clau. 

#53 of 365: notícias

Há notícias muito desejadas... Mas de difícil gestão...

image.jpg

 

 

Depois de 10 anos, foi assim, com estes rabiscos rápidos, que consegui dizer ao grupo, carinhosamente apelidado de “frangas”...

Resta fazer figas e pensar que vai correr tudo bem...

*Clau.